RONEI JORGE

Cantor e compositor baiano, Ronei Jorge é um dos mais respeitados nomes da música pop contemporânea da Bahia, representante de um sólido movimento independente que mantém o estado como uma referência inventiva e frutífera para a cena nacional. Em quase 30 anos de carreira, consagrou suas canções à frente de bandas, projetos artísticos, trilhas para teatro e cinema, diversos festivais e shows em todo o Brasil, conquistando público fiel e reconhecimento da crítica especializada.

Iniciou sua carreira nos anos 1990 tocando, cantando e compondo para as bandas de rock Mutter Marie e Saci Tric. Com esta última, lançou, em 1997, seu primeiro CD demo com faixas autorais. A formação da banda incluía os músicos Luciano Simas (guitarra), Nuno Ricardo (baixo), Toni Couto (guitarra) e Ordep Lemos (bateria). Com eles, gravou também o disco “Saci Tric Ao Vivo No Theatro XVIII”.

De 2003 a 2010, esteve com a banda Ladrões de Bicicleta, novamente atuando como cantor e compositor, ao lado de Edson Rosa (guitarra), Sergio Kopinski (baixo) e Mauricio Pedrão (bateria). Ronei Jorge os Ladrões de Bicicleta gravaram de maneira independente um álbum homônimo (2005), com produção de Luiz Brasil, e “Frascos, Comprimidos, Compressas” (2009), produzido por Pedro Sá, através do programa Petrobras Cultural e considerado um dos melhores discos daquele ano em listas como a da revista Rolling Stone. Com eles, Ronei passou por festivais como MADA, Goiânia Noise, Festival de Verão de Salvador, Circuito Cultural Banco do Brasil e duas etapas do Claro que É Rock.

Em 2013, Ronei Jorge, o músico, arranjador e produtor João Meirelles e a artista visual Lia Cunha formaram o Tropical Selvagem, um projeto híbrido de música e artes visuais, que lançou o EP “Tropical Selvagem”, em 2015.

Em 2018, Ronei se reinventou numa nova estreia, com o trabalho solo lançado no CD “Entrevista”, também com produção de Pedro Sá, incluído nas listas da Rolling Stone e da Bravo! entre os melhores do ano. A sonoridade oscila entre vigor e sutileza, subversão e encantamento, explorando facetas diversas da música popular brasileira e criando uma obra de assinatura marcante. Se evidenciam os vocais das instrumentistas Aline Falcão (teclado, piano e sanfona) e Carla Suzart (baixo), que dividem protagonismo com a voz de Ronei. Maurício Pedrão (bateria) e Ian Cardoso (guitarra) completam a banda, batizada de Dziga Tupi, que constrói coletivamente os arranjos do álbum. O projeto de gravação teve apoio financeiro do Governo da Bahia, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda, Fundação Cultural do Estado da Bahia e Secretaria de Cultura. A produção foi assinada pela Giro Planejamento Cultural em parceria com a Tropicasa Produções, empresa responsável pelo agenciamento de carreira do artista. Uma bem-sucedida campanha de financiamento coletivo levantou recursos para a finalização e as ações de lançamento do álbum.

Em 2021, Ronei apresenta seu segundo disco solo, “Irmã”, com produção de Livia Nery e Andrea Martins.




Contato para shows:

Carol Morena | Tropicasa Produções

Salvador, BA

Fone: 71 992849324

Email: morena.carolina@gmail.com